Build your base

Alienum phaedrum torquatos nec eu, vis detraxit periculis ex, nihil expetendis in mei. Mei an pericula euripidis, hinc partem ei est.

 

Blog

Feira Internacional da Cortiça, em Coruche, sob o mote do “turismo sustentável”

O certame, que é apresentado hoje em conferência de imprensa pelo município de Coruche, tem por lema, nesta sua nona edição, “Montado de Sobro e Cortiça. Um compromisso para o futuro” e propõe- se “sensibilizar a população em geral para a importância do sobreiro e do montado”.

O facto de 2017 ter sido declarado pela Organização Mundial do Turismo como Ano Internacional do Turismo Sustentável, e de ser também o ano de arranque da Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE (Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos), no âmbito do quadro comunitário Portugal 2020, levou a Câmara de Coruche a querer que o evento contribua para “a consolidação e reforço” de uma estratégia que aposta na valorização turística dos territórios corticeiros, afirma uma nota do município.

“Pretendemos sensibilizar a população em geral para a importância do sobreiro e do montado, transmitir valores associados à importância do montado como ecossistema único no mundo, que se caracteriza sobretudo pela sua multifuncionalidade, onde é possível desenvolver atividades agrossilvopastoris, associadas a atividades turísticas sustentáveis”, afirma o município liderado por Francisco Oliveira (PS).

O turismo, realça, é um vetor fundamental “para o desenvolvimento económico e sustentável deste território, para a criação de emprego, proteção ambiental e ainda a defesa de um património cultural de grande riqueza”.

O arranque do programa “O montado de sobro e a cortiça”, no âmbito do PROVERE, visa aproveitar os recursos do território para “alavancar dinâmicas económicas e sociais de inovação e competitividade”, querendo o município que a FICOR contribua para “a consolidação e reforço” de uma estratégia que tem como um dos principais vetores a valorização turística dos territórios corticeiros.

A feira vai decorrer no Parque do Sorraia e no Observatório do Sobreiro e da Cortiça, estrutura que “une a investigação, a produção e a indústria” e onde vão decorrer as conferências e debates, numa organização que reúne diversos parceiros, nomeadamente a Associação de Produtores Florestais de Coruche, que celebra este ano os 25 anos de existência, realça a autarquia.

No Centro de Exposições existente no Parque do Sorraia estará este ano em destaque um novo espaço, o ‘Wine and Cork’, Mostra de Vinhos e Inovação (novas aplicações em cortiça), com a presença de mais de uma dezena de produtores.

“A cortiça será também a protagonista do Coruche Fashion Cork, o desfile de moda que desafia, todos os anos, os jovens ‘designers’ a criarem com esta matéria-prima” e que este ano mostra, na ‘passerelle’ da Praça da Água, conduzida por Merche Romero, as criações de Nuno Baltazar.

A feira dedica ainda um espaço à restauração, dando a provar, no Parque do Sorraia, “o melhor da gastronomia ribatejana” e mostrando, no espaço Sabores do Montado, “produtos locais com ligação ao mundo rural”.

O programa de animação decorre no Palco Principal, com atuações de Francisco Menezes, dos Xerife, AMOR ELECTRO e Sangre Ibérico.

Durante os quatro dias do certame, os visitantes poderão ainda aproveitar as “inúmeras propostas de lazer e evasão no montado”, numa associação do município ao Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, iniciativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A Corrida das Pontes, na sua 13.a edição, realiza-se no último dia do certame (28 de maio), num percurso de 10 quilómetros, começando à mesma hora que a 13.a Corrida da Família, esta numa distância de 3,5 quilómetros.

Leia mais em Gazeta Rural